Novos Incentivos em 2016!

 

Portugal é dos países da Europa que mais aposta nas PME’s.

O programa estratégico Portugal 2020, aposta em média 440€ por habitante no apoio às PME, um rácio 7 vezes superior à média dos europeus – p.e. Espanha são 60€; Grécia são 120€ e Polónia 150€.

Efetivamente, as PME são responsáveis por 99% das candidaturas submetidas e por 75% do investimento proposto ao novo sistema de incentivos empresariais, que conta com 3,8 mil milhões de euros para distribuir pelas empresas entre 2015 e 2016.

Os grandes grupos de incentivos são:

  • qualificação e internacionalização das PME;
  • investigação e desenvolvimento tecnológico
  • empreendedorismo

sendo os mais procurados os concursos à inovação produtiva que providenciam incentivos reembolsáveis à criação de um novo estabelecimento ou aumento da capacidade instalada; introdução de novos produtos ou

até mesmo à alteração fundamental do processo de produção.

As empresas não pagam juros por este tipo de financiamento e, após um período de carência de dois anos, têm outros seis para devolver um montante que depende do sucesso do investimento: quanto mais riqueza ou empregos gerar, menos fundos europeus terá que devolver.

Outro dos incentivos mais procurados são os da internacionalização das PME a fundo perdido. Mas convém ter capacidade de tesouraria para aproveitar estes fundos europeus já que o financiamento não é imediato.

 OUTROS INCENTIVOS

A partir de 2016 as PME’s poderão ter acesso a novas soluções de financiamento e de capitalização, sendo que grande parte se encontra centrado no programa Compete 2020 e programas regionais, e como tal, são apoios para competitividade e internacionalização.

Existem outras oportunidades de financiamento como o Programa Mar 2020, programas de desenvolvimento rural e fundos nos domínios da sustentabilidade e utilização eficiente dos recursos, capital humano ou da inclusão social e emprego:

  • o programa da inclusão social e emprego conta com €650 milhões para apoiar os empresários que contratem desempregados, integrem estagiários ou criem o próprio emprego.
  • programas de cooperação territorial financiam os empresários que inovam e formem parcerias com universidades, centros tecnológicos ou empresas de diferentes países.

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.